Seguidores

"A literatura, como toda a arte, é uma confissão de que a vida não basta" Fernando Pessoa

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Doença linfática

Mais uma vez estou aqui para comentar sobre esta doença que tem maltratado tantas pessoas por aí, inclusive a mim. Essa assim como todos os males, além de incômoda, de maltratar e invalidar as pessoas, é também responsável pelo olhar desconfiado e de piedade que as pessoas nos lançam. Como muitos alunos e colegas sentem curiosidade por essa doença de nome esquisito, resolvi colocar aqui algumas informações. Espero que esclareça.
O que é doença linfática?
O que é exatamente o sistema linfático? O que ele faz?
Quais são as principais causas da doença linfática?
Quais são os principais sintomas da doença linfática?
A doença linfática pode piorar com o passar do tempo? Como ela progride?
Graus da doença linfática.

O que é doença linfática?
A doença linfática é decorrente de problemas de circulação nos vasos que transportam a linfa (um líquido que contém proteínas e outras substâncias) no organismo.

O que é exatamente o sistema linfático? O que ele faz?
O sistema linfático é formado por vasos que transportam a linfa pelos gânglios (também conhecidos como linfonodos). Uma das principais funções do sistema linfático é de “transportar as proteínas, outras substâncias e líquidos que saem do sangue para dentro dos vasos linfáticos assim como também ajudar o organismo a se defender contra diferentes microorganismos (por exemplo, bactérias, vírus e fungos). A linfa, ao passar o organismo se defende combatendo as infecções.

Quais são as principais causas da doença linfática?
Entre as principais causas podemos citar a congênita (a pessoa já nasce com o problema), a infecciosa, após radioterapia, após alguns tipos de cirurgia (por exemplo, mastectomia) e tumores. uma complicação mais rara, porém grave, é o aparecimento do câncer.

Quais são os principais sintomas da doença linfática?
As pessoas com doença linfática têm uma menor circulação da linfa pelo corpo. Podemos dizer resumidamente que, como a linfa fica mais “parada”, uma parte desse líquido sai de dentro para fora do vaso, ficando acumulando debaixo da pele, causando o inchaço (linfedema) dos pés, tornozelos, pernas ou dos braços. Quando o inchaço aumenta, pode causar dor no local, deformidades, dificuldade para movimentar a perna, o braço etc. e até mesmo infecções da pele.nos casos mais complicados, o inchaço é tão grande que pode dificultar o movimento do membro com a incapacidade de andar novamente.

A doença linfática pode piorar com o passar do tempo? Como ela progride?
Dependendo do caso a doença linfática tem vários estágios, começando mais leve e podendo piorar com o tempo. A piora ou não da doença vai depender da sua causam dos cuidados que a pessoa tem, da presença ou não de outras doenças e de complicações, da rapidez do diagnóstico e do tratamento.

Graus da doença linfática
• Pessoas que não têm inchaço (linfedema), porém têm problemas no sistema linfático (grau 0)
• Inchaços que desaparecem apenas com repouso noturno (grau I)
• Inchaços que não diminuem com o repouso, mas que podem ser eliminados com drenagem linfática Manuela e procedimentos médicos (grau II)
• E, por fim, o estágio mais grave da doença, que se manifesta por inchaços que não melhoram com o tratamento e são chamados de elefantíase( grau III)

DICAS PARA QUEM TEM DOENÇA LINFÁTICA
• Pratique um exercício físico (por exemplo, faça caminhadas leves, natação ou alongamento três vezes por semana)
• Mantenha um peso saudável (faça uma dieta balanceada, com muitas fibras e pouca gordura)
• Evite ficar na mesma posição – parado ou sentado – por muito tempo (por exemplo, levante e faça pequenas caminhadas durante o dia)
• Durante as viagens (por exemplo, de avião), quando possível, movimente as pernas, ande, levante e abaixe os pés repetidamente, de tempos em tempos.

DICAS PARA EVITAR ERISIPELA
• Cuide bem da sua pele (lave e seque bem as pernas e pés, mantendo-os sempre limpos)
• Evite traumatismos e cortes
• Evite andar descalço
• Procure o médico e trate as micoses de unhas e aquelas entre os dedos
• Não use na pele nada que não tenha sido prescrito pelo seu médico.

Quais são os principais tipos de tratamento
São vários os tipos de tratamento para doença linfática, porém e escolha é feita de acordo com cada caso. No geral, o tratamento baseia-se no uso de medicamentos, fisioterapia ou cirurgia podendo ser utilizados isoladamente ou associação.
Medicamentos: por exemplo, drogas chamadas de linfocinéticas têm capacidade de aumentar a circulação dos vasos linfáticos e assim melhorar os sintomas.
Fisioterapia: sessões de drenagem linfática manual e compressão pneumática intermitente melhoram, por meio da “massagem”, a circulação linfática.
Cirurgia: indicada em poucos casos, geralmente quando não houve melhora dos sintomas com medicamentos e/ou fisioterapia.

Quais são as complicações das doenças linfáticas?
Entre as complicações mais freqüentes, podemos citar a erisipela, as linfagites (inflamações dos vasos linfáticos que podem ou não ser causadas por microorganismos) e o endurecimento da pele e da gordura (fibroedema).

O que é erisipela?
A erisipela é uma infecção de pele causada por bactérias, sendo muito comum nas pessoas que têm doença linfática. No geral, essas bactérias estão presentes na pele normal, porém o inchaço causado pela má circulação da linfa aumenta a chance de aparecimento de pequenas feridas na pele. As bactérias penetram através destas feridas e causam a infecção (erisipela).

Quais são os principais sintomas da erisipela? E como pode ser tratada?
Inchaço, dor, vermelhidão e pele quente são os principais sintomas. Nos casos mais complicados, a pessoa pode ter febre, aparecimento de “ínguas” (aumento dos gânglios), fraqueza e até perda de apetite. No geral, o tratamento baseia-se no uso de antibióticos para combater a infecção e cuidados locais, como limpeza, proteção local contra traumas, entre outros. Não passar cremes, pomadas ou outras substâncias no local sem orientação médica, pois podem piorar o caso. Medicamentos como cumarina e troxerrutina podem melhorara a circulação linfática.

É possível prevenir a erisipela?
Alguns cuidados podem reduzir as chances de a erisipela aparecer. Entre eles, uma boa higiene diária, com água e sabão neutro, é fundamental. Proteger o local afetado e evitar traumas e cortes também são cuidados importantes. Além disso, evitar a tratar as micoses, por exemplo, entre os dedos dos pés ou unhas, pois são uma “fonte” de infecções. Assim, lavar e secar muito bem as mãos e os pés, deixar os pés “respirarem” em casa, não andar descalço, usar sempre calçados confortáveis e cortar as unhas após o banho são outras dicas. Nos casos em que a micose já está presente, procurar o médico para o tratamento adequado.

Recomendações importantes
Pessoas com linfedema devem ir ao médico com freqüência para avaliações adequadas. Isso diminui o risco de infecções e de outras complicações e melhora a qualidade de vida das pessoas.

Fonte: www.altanapharma.com.br

7 comentários:

  1. Excelente. Desejo que fiques bem a ponto de ter que contar a alguém, para que saibam disso.

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de obter mais informações acerca da doença linfática.
    sera possivel mandarem-me mais informaçoes para o meu mail?
    catia_almeida_6@hotmail.com
    Muito Obrigada *

    ResponderExcluir
  3. tive um cancer de colo de utero e na cirurgia foram retirados a circulação das linfaticas da perna direita isto ja faz 10 anos minha perna e muito inchada faço fisioterapia frequentimente gostaria de saber se existe um outro tipo de tratamneto ou cirurgia, moro em londrina no parana gostaria de manter contato com alguem estou muito ancioso. obrigado

    ResponderExcluir
  4. Também sofro desse mal pessoas, me sinto muito constrangida, n uso mais sapato alto só tênis ou sapatilhas, aquela meia de alta compressão é um horror!
    Tenho apenas 27 anos e já sinto as complicações no meu corpo, pois o medicamento receitado pelo médico fez-me engordar, uma lástima.
    Bjos a todos

    ResponderExcluir
  5. Não tenho complexo porsofre as deformidades da linfedema. Uso saia curta, short e as pessoas olham para mim, problema delas. A única coisa que me incomoda é o ardor, a queimação e a dor constante que nuna me deixa.
    Também sofro quando vou comprar sapatos porque nunca encontro algum ue entre... as sandálias não fechem e os sapatos então...
    Boa sorte para você querida.

    ResponderExcluir
  6. Gostaria que enviassem para o meu e-mail escarecimentos sobre a doença linfática já estive em 3 angiologista e não passaram tratamento nenhum só pediram o doppler das pernas e o diagnóstico que não tenho má circulação estou preocupada pq o meu marido perdeu a perna em conta de má circulação, estive na reumatologista por problema serio de coluna,mostrei os pés inchado ela falou que era linfático e que drenagem linfática iria melhorar gostaria de saber quando a doença está no ínicio tratando tem cura ou alivia o inchaço a noite dói e incha muito é como se estivesse levando choque nos pés e tornozelo durmo a noite toda com os pés pro alto (triângulo) pela manhã está desinchado começo andar volta tudo de novo me de + informação a respeito dessa doença par eu me tratar não sei mais a que médico certo pra tratar meu e-mail é: ilma.r.lopes@hotmail.com obrigada por esclarecimento a respeito...

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário.
Volte sempre.
Obrigada!

Extrato de amora

De todas as postagens feitas aqui, o extrato de amora é a que é mais vista e mais comentada. Realmente há muitos depoimentos favoráveis ao extrato de amora, portanto, sinta-se a vontade para conhecer um pouco sobre os seus benefícios.
Quantos agoras perdemos esquecendo que o risco pode ser a salvação de muitas alegrias de nossas vidas... O medo que nos impede de sermos ousados agora, também está nos impedindo de vermos a linda pessoa que podemos ser. (Clarice Lispector)

Quando gosto repasso

Quando gosto repasso